terça-feira, 5 de julho de 2016

Pandemônio

Pandemônio

Será que essa humanidade louca é só de agora ou sempre foi louca conforme relata as história. Parece que desde o advento do homem, essa criaturinha complicada multiplicada em milhões chamados de população mundial, sempre foi dada a demonstrar loucura. Desde sempre essas criaturas humanas consideradas as mais inteligentes do planeta guerrearam entre si. Semelhantes sempre mataram semelhantes mesmo nas guerras religiosas. Quando eu era jovem e acreditava na “evolução humana”, talvez também eu já fosse louco porque acreditava nisso. Felizmente porque hoje percebi que é preciso ser louco para poder se dar bem com os outros (risos).

Sempre que existia uma guerra entre países, os afetados por ela “não perdiam tempo” em evoluir, pois, muito mais importante era o salve-se quem puder. Em tempo de guerra, sobreviver e ter o que comer sempre é mais prioritário. Quando ao terminar de uma guerra vem o tempo de paz, logo retornam as antigas e também novas instituições são criadas para o desenvolver mental e espiritual  da população. Instituições religiosas, filosóficas, esotéricas, psicológicas e etc. todas estando a promover a tão falada elevação da consciência para com isso a tolerância, a honestidade, a solidariedade, a religiosidade, a intelectualidade e etc. reinarem entre o povo.

Infelizmente, mesmo depois de tantas guerras tendo existido, os animais homens ainda não aprenderam a conviver em paz com outros homens. Sempre existem os idiotas que são bárbaros ainda, guerreando por impor seus ideais totalmente desumanos, desvairados. Quase sempre somos noticiados sobre homens que se explodem em público matando dezenas de pessoas de seus arredores mesmo elas sendo crianças inofensivas. Parte da humanidade é completamente louca. Para essa parte da humanidade, a evolução não encontra abrigo.

Neste nosso país, Brasil, onde não existe guerra de verdade, em compensação existe a safadeza humana. Viver aqui está um “Deus nos acuda”. Temos gente desonesta por todos os lados. Já se sabe que o foco maior está na política. Bandidos perigosos, então, são de uma epidemia sem contenção. Às vezes parece que a sacanagem é a moda mais preponderante. Quando se assiste aos noticiários televisivos, se percebe que o pandemônio se instalou por aqui e talvez para sempre. Resta-me a decepção de dizer que ‘falharam’ todas as instituições para conter os ímpetos humanos em suas práticas de tantas maldades. Fracassaram também em promoverem suas evoluções. Cabeças ocas prosperaram mais.

                                                                                    Altino Olimpio