terça-feira, 17 de maio de 2016

Apartamentos do se apartar


À noite e a grande cidade com suas luzes acesas
Muitos se sentem a sós na imensidão dela
Em cada apartamento o viver é restrito
Da janela se vê ao redor o cerco de outros prédios
Com suas luzes também acesas revelando ambientes
De quem lá vive no desconhecimento recíproco
Abaixo também se vê luzes de lanternas de carros
Faróis acesos e sons de buzinas ecoando pelas ruas
Semáforos se alternando em suas cores
Verde e o amarelo e o vermelho condutoras
Tais imagens se tornam esquecidas e desprezadas
Quando a rotina delas se torna comum
E não mais exercem atração para a distração
Em apartamento não existe a visão da “casa ao lado”
Nem vizinhos para conversar no muro ou na cerca
Além dos do lado existem os de cima e os de baixo
Dependem da coincidência para se verem no elevador
Nem sempre são de sorrisos e de cumprimentos
O “cada um na sua” reflete como são suas intimidades
Apartamentos se grandes ou médios ou pequenos
Podem conter a monotonia de seus habitantes
Cada um no seu existir individual de ser
Um em cada cômodo de sua particularidade
Aprisionados em seus entretenimentos eletrônicos
Já sem disposição para o relacionamento familiar
Tornado tão comum e sem novidades para agradar
Dando condição para a melancolia se instalar
Com o sentimento de se estar longe do mundo
E de se sentir só e ser anônimo entre a população
O apagar das luzes da cidade pelo amanhecer
É o reclamar para o sol logo aparecer
Chegando ele vai dissipando solidão noturna
Ela que é mais presente aos fins de semana
Quando o ter onde ir é ficar preso no apartamento
O sol e os afazeres diurnos são atenuantes
De aborrecimentos melancólicos noturnos
Até novamente a chegada da noite
Da grande cidade com suas luzes acesas
Se iluminando indiferente de quem se sinta só
Mesmo com outros num mesmo apartamento

                                         Altino Olimpio
SR ALTINO 
mais uma vez me delicio com uma crônica!

Já começou pelo titulo - apartamento x apartar  (do separar, distanciar, isolar) nunca prestei atenção neste detalhe.
Várias vezes que morei em aptos fiquei admirando outros aptos e vendo como podemos viver em pequenas caixas isolados e sem ser conhecido - é triste e sinistro!
Isso me lembra do termo  aposentar  - ir para o aposento de pijama e se retirar da vida!
Grande abraço
Luciano G Nina crm 42164
Sabe que sempre quis morar apartamento! Às vezes ainda quero. Mais por tranquilidade que por outra coisa. Ando cansada de arrumar casa, lavar quintal. Penso em algo menor, bem menor. Por outro lado desisto quando penso nesta solidão comum dos moradores de um prédio. Desisto quando penso que não vou ver mais o vizinho, as crianças do lado, o cachorro da casa da frente, o som alto de uns festeiros que eu tenho aos fundos... Enfim, morar em apartamento só é bom pra quem fica fora o dia todo e volta só pra dormir. Aposentada em apartamento???? Nossa senhora, ainda mais aqui em Caieiras! Vou-me sentir enterrada viva.
Abraços
Fátima Chiati