sábado, 27 de fevereiro de 2016

Meus pensamentos desconexos






Parece que as “diretas já” eram as “indiretas” despercebidas pelos ingênuos que não perceberam na “tramóia” em que isso iria dar mais precisamente no início do século vinte e um. As “diretas já” foi um movimento civil do ano 1984 reivindicando por eleições diretas para a presidência da república. Lembro-me de uma cantora que durante esse movimento cantou e ficou famosa com uma música que só era cantada quando a Seleção Brasileira de Futebol enfrentava times de futebol de outros países. Ainda não sei o que o futebol tinha a ver com o movimento político. A cantora de nome Fafá era muita “peituda” para cantar estando rodeada de políticos despeitados por não usarem fardas militares. O movimento atraiu muita gente boa. Artistas, intelectuais, políticos e etc. Parece que... Jô Soares, quem diria, hein? Parece que o Brasil todo queria de volta a democracia mesmo sem saber se o povo, deitado eternamente em berço esplêndido, estaria preparado para isso. Sem entrar em detalhes, com o regime ditatorial derrotado, isso... Mas aquela mulher fotografada fumando charuto ao lado daquele ditador democrático... Então, tendo sido derrotado o militarismo, parece que a maior porteira do mundo foi aberta para passarem os mais ilustres bandidos da pátria, conforme disse isso sobre eles o conhecido paulista que é decano na cidade das regalias (decano é o mais velho de uma turma que fica julgando os outros e são esquecidos do lema: Não julgueis para não seres julgados, mas, do modo que eles julgaram eles também foram julgados pelo povo, sim). Daquela época das diretas já... Chico Buarque, até você, hein? Então né? Daquela época das diretas já, muitos que se sobressaíram no movimento e estão registrados na história jornalística, muitos deles (é só saber onde procurar para encontrar), ainda estão por ai em nome da democracia fazendo o que querem e a democracia como é muito democrata, ela finge que não vê e se vê algo errado ela tolera e não acata e se tiver nó ela desata. Lá no congresso alguém perguntou se alguém gostaria da ditadura. Mais de quinhentos deputados responderam em uníssono: NÃO, NÃO, TÁ BÃO ASSIM. Não sei se é verdade, mas, me disseram que até os animais gostam da democracia, os ratos, os cachorros, os porcos, as raposas, os lobos (donde derivou a palavra lobista). A democracia... PQP como aumentou o preço da energia elétrica. A democracia é mesmo um paraíso por prever a existência de muitos partidos políticos. Sem eles poderia haver muitos roubos do erário. Graças a eles o país é bem protegido. Na democracia todos se dão bem. Um casamento perfeito é do governo com a Mídia. Depois de um longo noivado agora estão casados até que a morte os separe. Por falar nisso, está havendo um lava jato que mais se parece com um lava teco-teco para com políticos pegos “com a boca na botija”. Um deles numa gravação disse que tinha um padrinho num tribunal supremo e a qualquer dia poderia pedir-lhe a bênção. Mas o padrinho jamais iria responder-lhe com aquele “Deus te abençoe” fora de moda. Poderia sim, mandá-lo passar umas férias remuneradas lá na Cidade de Curitiba. Sempre ouço falar em democracia, ditadura, monarquia, presidencialismo, parlamentarismo, e eu, nada entendo dessas coisas. Parece que qualquer uma delas é constituída para que uma minoria domine a maioria, mas, aqui no Brasil isso não acontece, ainda bem. E eu aqui pensando, pensando... Ainda bem que eu posso pensar. Pelo andar da carruagem, não duvido que logo criem impostos para quem mais pensa. Mas ai, o governo iria ficar mais pobre porque o povo não pensa e então não pagaria pelos impostos. Ah, vi várias fotos do homem do real com o peixe do mar juntos, lado a lado, desde quando eles eram bem mais jovens. Estiveram nas diretas já também. Entrosamento duradouro. Se me lembro tivemos um presidente que chamou os aposentados de vagabundos. Quanto a mim ele tinha razão. Não faço nada mesmo. Alguém já viu algum escritor de periferia fazer alguma coisa (risos). Sempre culpam a política ou os políticos pelas crises por que passa este país. A culpa é dos aposentados, dos pensionistas do INSS. É preciso expulsá-los do Brasil (risos). Eles têm uma mordomia que nenhum deputado tem. Ganham dinheiro no mole, viajam sem pagar em conduções de luxo, eles têm remédios de graça, eles têm a disposição os melhores hospitais e ainda se dão ao luxo de exigir mais beneficências. A nossa democracia é pra nenhum macho botar defeito (se ainda existe algum), pois, como se ouve falar, ela é boa para o capitalismo, pois, ele é bem vivido, até sem disfarce por muitos comunistas que se dizem ou não se dizem como tais. Ainda estou pensando nas diretas já e... Opa vai começar a novela. Sempre xingo a mãe de quem me telefona nessa hora cultural. Ah, será que os artistas, os intelectuais, os políticos e o povo em geral daquela época se sentem recompensados pelo fato de terem contribuído pela derrubada da ditadura e pelo retorno da democracia que nos tem produzido tantos políticos que são verdadeiros anjos encarnados? Na verdade... Orra! Mas como subiu os preços dos alimentos... Na verdade, até me parece que é mentira que aquele tal de Pedro descobriu o Brasil. Só agora nesta era é que ele foi descoberto por pessoas bem espertas, aquelas do “em terra de cego quem tem um olho é rei”. Para escolher nossos líderes sempre estão a postos os eleitores. Pensando neles me lembrei daquele casal de velhos católicos ainda eleitores que foram na missa. Lá a esposa se inclinava de um lado e soltava gás demorado. Era um atrás do outro. Ai ela cochichou no ouvido do marido: Querido, que alívio. Soltei muito gás aqui que não fizeram nenhum barulho, então ninguém ouviu. O marido encostou a boca num ouvido dela para ela ouvir melhor e lhe disse: Minha querida esposa, depois que terminar a missa nós vamos comprar uma pilha nova para teu aparelho de surdez, ouviu? E eu que pensei que fosse cheiro de incenso, disse o marido. Mas cada coisa! Agora querem mexer na aposentadoria. Parecem querer que os deputados trabalhem trinta e cinco anos para terem direito. Se isso for verdade só pode ser injustiça e ainda querem que os salários deles sejam iguais aos dos trabalhadores comuns. Agora me lembrei daquele mordomo que também pode ter dificuldade para se aposentar. Ele trabalha para um velho rico que é surdo. Ele, o mordomo, detesta o velho. Outro dia ele teve que abrir a porta pro velho entrar em casa e como o velho não ouvia nada, ele ao tirar o paletó e pegar-lhe o guarda-chuva para guardar, com raiva do pobre velho surdo ele foi falando até meio alto: Ai velho broxa FDP, viado, onde foi dar hoje? O QUEEEEEEEEEEEEEEEE? Eu estou vindo do otorrino que me orientou como colocar direito no ouvido o aparelho para surdez que acabei de comprar e eu escutei tudo o que você disse. Subalterno de merda, se depender de mim você nunca vai se aposentar. E eu fico pensando, pensando... Tanto se fala num tal de Eduardo que é conselheiro e autêntico mensageiro da ética, tanto se fala de um sítio que não tem dono, tanto falam e falam tanto (já não aguento mais) que até parece uma cortina de fumaça para despistar o povo das melhorias que estão por vir para que ele fique mais livre e se liberte da liberdade que não é boa para um regime que não é declarado por aqui. Pensando bem o presidente Castelo Branco, ele... Puxa-vida faz tempo que não vou a um baile... Se me lembro o Figueiredo gostava de cavalos... Os cavalos não participavam de greve... Caramba, aquela pinga me derrubou, não consigo ficar com os olhos abertos por causa do sono e... ... ... zzzzzzzz... zzzzzz... zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz.

                                                                                            Altino Olimpio