domingo, 1 de novembro de 2015

O baile dos arrependidos



Ainda bem que existem pessoas sempre tendo a intenção de promover eventos. Algumas delas estão estudando uma maneira de promover um evento grandioso, inesquecível para ficar na história deste país.  Nada melhor como um grande baile. Para atrair o maior número de participantes seria necessário inventar uma propaganda que atingisse o íntimo de cada um, suas de hoje lamentações, exteriorizadas ou ocultas. Então, o baile seria para uma catarse, isto é, para o se livrar de sentimentos reprimidos e conturbadores. Para isso o baile teria um nome bem característico: “O Baile dos Arrependidos”. Com esse chamativo, a presença de participantes com “problemas de consciência” seria bem numerosa. Na propaganda do baile, incluso estaria o convite de participação para pessoas de todos os Estados da Nação Brasileira. Para o acesso de tanta gente seria preciso um salão enorme, dezenas de vezes o tamanho do salão do agora conhecido Templo de Salomão da Cidade Jerusalém do Oriente de São Paulo. Por “falar” em arrependimento, muitos se originam dos enganos ou erros trágicos que muitos cometem. Mas, o que isso tem a ver com o baile? Ah... ... Esqueci (risos). Opa lembrei-me. Como antigamente se dizia que o mês de maio era o mês das noivas, o mês de junho é o das festas juninas, o mês de outubro quando tem escrutínio tem sido o mês da inconsciência e ignorância para os intelectualmente amestrados. É quando a maioria num ato obrigatório “bem democrático” pode como no dizer do conhecido comediante Chávez “sem querer querendo” escolher patifes para representá-los politicamente. Com o tempo a passar e a patifaria a se confirmar, muitos se arrependem de, sem querer ou não, terem sido cúmplices de práticas ilícitas até reincidentes. Então, a idéia de um baile para eles é boa. Arrependidos entre arrependidos, todos se sentiriam confortáveis no “Baile dos Arrependidos”. Se a idéia desse baile se concretizar, também pretendo comparecer, embora, nada tenha com o que me arrepender. Leitor seria uma surpresa te encontrar lá, como também, muitos conhecidos meus.  Que não se sintam desconfortáveis, a amizade será sempre a mesma (risos).

                                                                                        Altino Olimpio