quinta-feira, 3 de abril de 2014

"Coisas" da vida

O tambor faz muito barulho, mas, é vazio por dentro. Frase de Barão de Itararé. Conheço muita gente igual ao tambor. Falam, falam e falam e nada se aproveita do que falam. Quem não é vazio por dentro mais prefere ficar calado.

Sempre falavam que o Brasil era a terra do samba. Terra de que música é o Brasil de agora? Nem quero saber. Faz mal pra minha cabeça.

Antigamente, às vezes se sabia de alguém conhecido da comunidade que estava doente. Atualmente, se sabe de muitas pessoas com enfermidades e a gente se pergunta: outro, mais um?  Várias explicações têm pra isso, como, alimentação incorreta, stress, produtos industrializados, insumos tóxicos nas plantas de consumo e outros nas aves e animais de abate e etc. Afinal quais são as causas de tantas pessoas ficarem doentes?

Lembro-me de poucas pessoas do passado que eram gordas. Hoje, além de existirem muitas pessoas gordas, as não gordas, muitas delas são barrigudas. Com o passar do tempo e não tanto tempo podemos ver que homens e mais as mulheres se deformam perdendo suas atratividades. E não adianta reclamar, porque, como se diz, o mundo é dos jovens enquanto assim permanecem, mas, logo...

Muita gente gosta de disfarçar a velhice, até dizem que ela é a melhor idade para se viver. Sei, não! Parece que existem controvérsias para isso. Entretanto têm muita gente que não vê velhice nas pessoas que tem muito dinheiro. Não é raro se ver um velho com uma jovem e nem uma velha com um jovem. A conveniência sempre é mais forte do que a beleza.

Antigamente não se via mulheres tomando cerveja em bar ou na rua e nos esportes que mais eram masculinos. Agora não. Elas estão em todos os lugares e nos esportes. São bandeirinhas de futebol, lutam Box, estão nas rinhas do chamado UFC, na televisão elas dão notícias sobre futebol e até são bem entendedoras desse esporte. Nas arquibancadas elas gritam, choram e até roem as unhas. Fico pensando se elas se esqueceram de como se lava louça, roupa e de cozinhar. Nossa... Como o sexo fraco é forte ou...  Xereta.

Muito bom! Hoje as famílias mais ficam reunidas em suas casas pelo amor mútuo e isso se deve aos bandidos que aconselham a todos para que fiquem em seus lares sagrados.

Têm bandidos que rezam antes de praticarem seus assaltos para que nenhum mal lhes aconteça nessa profissão tão perigosa e desprotegida das leis trabalhistas.

Alguns jogadores de futebol fazem o sinal do Pai Nosso ou o sinal da cruz antes de entrarem em campo para antecipadamente serem perdoados das brigas e pelos pontapés propositais dados aos adversários. Talvez pensem que o “Senhor” venha a assistir ao jogo porque naquela hora nada Ele tem a fazer.

Para muitas ruas a prefeitura contratou manobristas de carros. Isso para os motoristas que são habilitados, mas, devem ser “barbeiros”. Os manobristas ficam pelas ruas indicando onde tem vagas pra estacionar e auxiliam para isso. “Esterça pra esquerda, agora vem, vai, vai, vai”. Se não fossem por eles ninguém saberia estacionar os carros. Eles são muito elogiados pelos motoristas que, contentes dão-lhes uns trocados com muito prazer e sem qualquer constrangimento.
Antigamente os Paes iam aos bailes para verem seus filhos dançarem. Agora, quando viúvos os pais e mães vão aos bailes, nenhum filho vai lá para vê-los dançar. Que ingratidão!

Muitas pessoas que em criança foram obrigadas pelos pais a irem para o jardim da infância, agora se vingam deles mandando-os para o asilo.

Se o Papa viesse para o Brasil por ocasião da Copa do Mundo de Futebol os estádios ficariam vazios, só com os ateus assistindo aos jogos (até parece).

Parece que os evangélicos não têm um Papa e nunca soube se eles canonizaram algum santo. Talvez não precisem disso. Talvez prefiram “beber água” direta da fonte.

Os espíritas nas suas sessões de mesa branca dando as mãos formam uma corrente para descer espíritos que, necessitados de evolução precisam ser doutrinados. Então se deve supor que, no mundo espiritual não haja progresso para as almas desencarnadas.

Tem gente que reza, reza e reza, ora, ora e ora. “Ora bolas”, ainda bem, porque, o mundo está sendo como se fosse o inferno. Se não rezassem e nem orassem ele ficaria pior e isso ninguém quer, pois, já nos acostumamos com esse inferno tão bom e atual.

O vestido morreu. Só se vê mulheres com calça comprida em todos os lugares. Agora perdeu a graça ver mulher cruzando as pernas. Era tão bom.

Por que será que agora muitas mulheres desinibidas tanto mostram quase o total dos seios mais para quem não mais precisa mamar? Mas, mesmo não precisando ainda gostam. Talvez seja por causa daquela criança que ainda existe dentro de nós.

Como entra duro e sai mole pingando, o macarrão na panela quando vai cozinhando vai se tornando uma delícia para quem gosta. Ele engorda, mas não para quem sabe evitar.

Muitas das vezes que pessoas morrem vítimas de bandidos é porque não tiveram tempo de rezar. Se tivessem tido tempo, os bandidos não as matariam e até rezariam também.

Dizem que o homem é uma criatura civilizada. De fato é mesmo, pois, ninguém é corrupto, ninguém rouba, ninguém mata. Está em tempo de desfazer a polícia, porque, ela é uma ofensa para nós, tão santinhos que somos sendo tão civilizados.

Dizem ser necessário aproveitar os momentos da vida. Mas, são apenas momentos, minutos, horas e depois tudo retorna aos momentos sem sensações e só a memória faz lembrar-se daqueles momentos do “foi tão bom, foi tão agradável e etc”. Isso, vez ou outra, por algum tempo e com o passar dele o “foi tão bom e tão agradável” fica esquecido como se nunca tivesse existido. Por isso, muitas pessoas precisam sempre de repetir tais bons momentos e se sabendo quais são, devem ser mesmo sensações para pessoas insensatas.

                                                                                                     Altino Olimpio