quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Copa no Papa

Ontem à noite, dia dezenove de fevereiro a mídia divulgou que a presidente brasileira iria hoje, dia vinte de fevereiro, para a Itália, no Vaticano convidar o Papa para ele vir ao Brasil assistir a Copa do Mundo de Futebol. Futebol é como se fosse uma religião mundial e todos os povos do mundo são-lhes devotos. Até parece que é ateu quem não gosta desse esporte tão divinizado. Essa idéia da vinda do Papa não é boa, porque, nos jogos as torcidas só terão olhos para ele e irão se descuidar de torcer por seus times. Seria interessante se antes dos jogos fosse rezada uma missa. Isso, com certeza iriam acalmar durante os jogos os mais exaltados, ou malcriados, o que, seria um desrespeito para com as autoridades presentes, principalmente os de Brasília responsáveis pelas construções das nossas arenas ou coliseus modernos.  Convém destacar que a Copa do Mundo é milagreira. Durante os dias em que ela perdura, a paz e a felicidade reinarão no país. Nada de latrocínio, nada de corrupção, nada de inflação e etc. ocorrerão.  A Mídia vai se calar no divulgar das notícias antecedentes desse evento mundial para não banalizá-lo ou vulgarizá-lo. Não sei se os nossos melhores amigos da America Latina, os Irmãos Castros de Cuba e o Nicolas Maduro da Venezuela virão nos prestigiar. Tudo com muito zelo, carinho e responsabilidade está sendo preparado para o evento. Serão impossíveis durante a Copa termos “apagões”. Os traficantes das favelas do Rio de Janeiro só irão utilizar de suas armas quando necessário e mesmo assim apenas com balas de borracha para não atrapalhar a Copa do Mundo. Mas, se o Papa não vier... Muitos não irão comparecer aos estádios.


                                                                                                           Altino Olimpio