segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Santo Daime


Foi no ano passado e num consultório dentário no Bairro de Perus, quando me encontrei com uma conhecida. Naquela sala de espera com mais pessoas aguardando a serem atendidas pelo dentista, sem qualquer constrangimento a conhecida disse-me estar feliz por freqüentar reuniões do “Santo Daime” num bairro da Cidade de São Paulo.  Graças a essas reuniões ela se curou de uma doença, mas, importante também, disse-me ela, que, via e conversava com “Extras Terrestres”. Pensei que estivesse brincando, mas, não! Estava convicta de ter esses contatos com eles. A seguir procurei obter informações sobre o tal de Santo Daime e sobre seus efeitos na mente humana. Tudo começou na década de trinta do século passado quando um senhor de nome Raimundo Irineu Serra, nascido no Estado do Maranhão em 1892, ao se mudar para o Estado do Acre experimentou o chá de uma planta conhecida como Ayahuasca e com ela teve uma visão de características marianas. Aparições marianas são fenômenos de origem sobrenatural nos quais se acredita que a Virgem Maria aparece a uma ou várias pessoas, na sua maioria, católicas. Com isso ele criou uma seita e nela mesclou elementos culturais diversos como às tradições xamânicas, o catolicismo popular, o esoterismo e tradições afro-brasileiras. Resumindo, essa prática como um culto ou como um ritual se espalhou por quase todos os estados brasileiros, pelos Estados Unidos, pelo Canadá, Japão, Argentina, Chile, Uruguai, Venezuela e Portugal. A planta ingrediente do chá é tida como alucinógena. Sim, causa visões. Aliás, algumas religiões hoje existentes, como a dos Mórmons, por exemplo, teve início com um visionário de nome Joseph Smith. Quem ler o Livro dos Mórmons ficará a par que ele teve a visão de um anjo de nome Moroni, que, informou-lhe sobre umas placas de ouro existentes numa colina chamada de Cumorah no Condado de Ontário do Estado de Nova Iorque. Joseph Smith traduziu o conteúdo inscrito nas placas e a tradução resultou na edição do já citado Livro dos Mórmons. É uma parecida Bíblia da agora “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”. Voltando ao Santo Daime, como o citado Raimundo Irineu Serra teve uma visão mariana, isso o induziu a transformar a prática da ingestão do chá Ayahuasca numa religião tendo, como se sabe, essa característica religiosa no ritual durante o ingerir do chá poderoso. Isso se propagou como tendo Deus e Jesus Cristo presentes nos rituais e nas manifestações psíquicas ou psicodélicas causadas pelo chá nos participantes dessa prática.  Entretanto, acredita-se, apenas a ingestão do Santo Daime, como é chamado o chá, ele produz o mesmo efeito sem a necessidade de religião envolvida. O ser humano tem mesmo a tendência de transformar em religião suas visões por não compreender de como e de onde elas são procedentes. Ele ainda desconhece a capacidade de seu cérebro para produzir na mente efeitos visuais insólitos ou incomuns, ou mesmo raros, quando sofre algum estímulo ou distúrbio proveniente de algo ingerido que é incompatível ou contrário para a função habitual e normal do cérebro. Quando o ser humano está desperto diz-se que ele está consciente e em seu estado objetivo. Mas, ele altera seu estado de consciência objetiva para o estado de consciência subjetiva quando por momentos se distrai com lembranças e com imagens mentais delas alheias ao momento e ao lugar de onde ele se encontra. Contudo, ele tem controle sobre esse alterar de estados de consciência e, do estado subjetivo retorna ao estado objetivo quando quer. Mas, perde-se esse controle quando se está sob o efeito de alucinógenos quando o estado subjetivo, por momentos, prepondera sobre o estado objetivo e fica sendo “o senhor da situação”. Circunstância esta, propensa para a manifestação de visões particulares. Como se sabe, as visões não são iguais para todos. Cada um pode ter visões conforme seja sua crença instalada em seu subconsciente. Nesse estado alterado de consciência não é incomum uma pessoa ter a visão da Virgem Maria, de ETs e etc. Dizem que nesse estado alterado de consciência sente-se também a presença de Deus, portanto, sem a imagem Dele, pois, Ele ainda é inimaginável. Nenhuma imagem correspondente a Ele está no subconsciente de alguém para poder surgir numa visão provocada por estimulantes psicodélicos.  Aquela minha conhecida do início deste breve comentário sobre o Santo Daime conforme ele me é entendido, com certeza, ela não mentiu sobre o fato de ter conversado com os extras terrestres. Essa verdade é só dela e só pra ela, obtida enquanto ela esteve sob o efeito daquele chá que provoca visões ou alucinações. Quem sou eu para desmenti-la? “O ver para crer” de São Tomé nem sempre comprova a realidade do que se vê, e isso, pra se viver bem em sociedade, não se deve falar para quem vê coisas que outros não conseguem ver.

                                                                                                       Altino Olimpio