segunda-feira, 4 de junho de 2012

Mistura de espíritos

Veio-me na mente a lembrança de uma advogada nascida onde também nasci e de quando, numa ocasião ela me disse que, toda a violência atual é praticada por pessoas ruins de épocas passadas reencarnadas nesta nossa época. Seriam elas as responsáveis por crimes, assaltos, as atrocidades diariamente divulgadas pela mídia. Interessante isso e dá no que pensar. Significa então o não bastar termos de conviver com os pilantras desta nossa época agitada termos também de conviver com os canalhas já mortos e reencarnados agora? Belo mundo é este o nosso. Nele já nascemos predispostos a aturar mazelas de criaturas indesejadas do passado, elas nos sendo inconvenientes? Então, a vida não é tão bela como dizem. Se esses crápulas que reencarnaram entre nós estão aqui continuando a serem crápulas, eles reencarnaram apenas para nos atormentar? Meio na brincadeira tentei dissuadir a moça sobre a incerteza dessa hipótese, mas, qual o que, ela se manteve firme nessa idéia “comprada” não se sabe onde. É comum nestes dias ouvirmos pessoas a tagarelar sobre “coisas” improváveis na veemência da afirmação. Sim, falam e afirmam como se aquilo em que acreditam seja real, independente de contradição ou comprovação e, já nem se preocupam se possam ser consideradas delirantes. Pra elas o mundo está repleto de interferências espirituais e nada dizem de serem vítimas dos condicionamentos precários a provocarem o corromper da razão. Este mundo dos “entendidos” é gozado. Almas de agora se misturam com almas de outrora. Se assim fosse deveríamos entender como uma traição o nascermos indefesos neste mundo podendo ser vitimados pelos que aqui reencarnam e são imundos. A moça não disse que os algozes reencarnam para se aperfeiçoarem, para saldarem seus débitos cármicos. Não, ela deu a entender que eles voltaram para continuarem com suas crueldades. Prosseguindo nessa hipótese, mama mia, se o Hitler e o Stalin, esses dois carniceiros tivessem reencarnado, muitos de nós não mais estaríamos aqui para contar histórias. Agora fico a pensar... A advogada se casou e... Teria ela tido coragem de ter filhos com o perigo de eles serem a reencarnação de quem no passado tenha sido um monstro? Seria uma boa pergunta pra ela. Mas, claro, ela teria uma resposta de acordo com a conveniência dela. E não é sempre assim que as pessoas se manifestam?

Altino Olimpio