quarta-feira, 23 de junho de 2010

A VIDA

Então a vida é isso? Nascemos, crescemos, envelhecemos e morremos. Tudo o que vivemos e que está na memória se apaga? Por que então tanta agitação, tanta preocupação se voltaremos a ser o que éramos antes de nascer, “nada”. Entretanto, dizem que a vida se resume em viver seus momentos. Bem, de verdade vivemos sim bons momentos. Foram quando estivemos alegres e sentindo felizes. Os bons momentos passam e eles nunca se repetem da mesma maneira como foram. Também fomos felizes com pessoas e elas também deixaram de serem as mesmas, ou, nós mesmos é que deixamos de sermos os mesmos para com elas. É assim, na vida tudo muda. Vida é mudança. Nada que aconteça numa vez será igual na próxima vez. Quando mais jovens ansiamos por algo e mais tarde quando o temos, o mesmo parece que perdeu o encanto. O desejar é mais estimulante do que o conseguir. Na velhice o enfraquecimento do desejar fica a dizer que a vida está vazia. O participar da vida torna-se o assistir dela a passar. Sim, a vida se torna uma rotina às vezes até enfadonha. O passar dos dias faz com que eles pareçam ser iguais sem se diferenciarem. Os pensamentos sobre como nós fomos, ficam se comparando com o que somos agora, em nada sermos como outrora. Pessoas queridas tendo partido para sempre e não sendo substituídas nos deixam um sentimento de estarmos cada vez mais só. Nosso passado foi como termos sido protagonistas de um filme e faz tempo que ele saiu do cartaz. Nunca teremos reprise dele. A vida é mesmo assim. Agora nossos olhos ficam a filmar a vida a passar como se não mais estivéssemos contidos em seu enredo.

Altino Olimpio